Pin It

Cinema. Ainda é um bom lugar?

Cinema

Quem que nunca pensou em curtir um bom filmeno cinema, acompanhado com uma vasilha de pipoca…, um copão de refrigerante ou suco? 

Cinema

Cinema

Ver as melhores cenas, dando gargalhadas, chorando, se assustando, ficando furioso com algum ator, quando castiga muito o herói… entre outras reações.

Pois é! Isso é somente uma pontinha do iceberg do que sentimos quando estamos assistimos um bom filme. E ainda tem mais uma coisa! Após ver o filme, passamos a ser especialistas em todos conteúdos, que o mesmo apresentou. Ou seja, os comentários com os colegas, vão além daquele filme. Queria ou não, as comparações com outros filmes do gênero são inevitáveis.

O engraçado, é que uma coisa chama a outra. Digo:

Quem produz o filme, pensa em você. Ele quer saber se você, como muitos, vai aprovar ou não o conteúdo em questão. Pois só assim, ele receberá prêmios e prêmios.

Claro que isso é a chamada “troca de favor”. Eu te dou emoções e você me dar sua gratidão, para que eu ganhe com isso. Entendeu!?

Agora… porque o cinema existe, até hoje, num mundo cheio de tecnologia? Inclusive a internet!?

Se você pensou: – Porque tem gente que preferi um lugar mais clássico. Como nos velhos tempos.

Porque é um lugar romântico.

Porque o ambiente é mais aconchegante e é legal para interagir, assistindo o filme com os outros.

Porque o som é magnífico e ver o filme no telão é “show de bola”…

– Eu te digo uma coisa:

Suas respostas estão conducentes, a justamente o que o cinema já vem pensando em você desde 1895.

– ÃH!?

– Pois é! Explico-lhe.

Cinema - Cinematógrafo

Cinema – Cinematógrafo

O cinematógrafo, uma espécie de equipamento utilizado para filmar e projetar, inventada pelos Irmãos Lumière no fim do século XIX, deu origem a palavra “cinema” que vem do grego (κίνημα – Kinema) ou melhor, “movimento”. E como poucos sabem, é a técnica e a arte de fixar e de reproduzir imagens que geram impressão de movimento. Por isso que existem várias indústrias que produzem estas imagens. Essas obras cinematográficas, conhecidas como “filmes”, são produzidas através da gravação de imagens do mundo com câmeras adequadas, ou pela sua criação utilizando técnicas de animação ou efeitos visuais específicos.

Metonimicamente, ela se refere à sala onde são projetadas obras cinematográfica.

Auguste Marie Lumière e Louis Nicholas Lumière

Cinema – Os irmão: Auguste Marie Lumière e Louis Nicholas Lumière

Os filmes são assim formados por uma série de imagens impressas em determinado suporte, alinhadas em sequência, chamadas fotogramas. Então, quando essas imagens são projetadas de forma rápida e contínua, quem está assistindo, tem a ilusão de observar movimento. A cintilação entre os fotogramas não é percebida devido a um efeito conhecido como persistência da visão: o olho humano retém uma imagem durante uma fração de segundo após a sua fonte ter saído do campo da visão. O espectador tem assim a ilusão de movimento, devido a um efeito psicológico chamado “movimento beta”.

O cinema, educa ou doutrina. É uma arte poderosa no quesito entretenimento. Num sentido técnico, ele transmite informações, do que ele reflete, afim de afetar o espectador (você). Pois é aí que provoca as suas reações.

Então, esses irmãos, em 28 de dezembro de 1895, na cave do Grand Café, em Paris, realizaram a primeira exibição pública e paga da arte do cinema. E acredite! Era uma série de dez filmes, com duração de 40 a 50 segundos cada. Os primeiros rolos de película tinham apenas quinze metros de comprimento. Os filmes até hoje mais conhecidos desta primeira sessão chamavam-se “A saída dos operários da Fábrica Lumière” e “A chegada do trem à Estação Ciotat“, cujos títulos exprimem bem o seu conteúdo. Apesar de também existirem notícias de projeções um pouco anteriores, de outros inventores (como os irmãos Max e Emil Skladanowsky na Alemanha), a sessão dos Lumière foi considera pela grande maioria da literatura cinematográfica como o marco inicial da nova arte. O cinema expandiu-se a partir de então pela França, por toda a Europa e Estados Unidos, por intermédio de cinegrafistas enviados pelos irmãos Lumière para captar imagens pelo mundo afora. Creio que você está se perguntando: “Será que eu pagaria para assistir 40 a 50 segundos de um filme? ”. Novidades são assim! (Risos).

Na passagem do seu desenvolvimento, destacam-se:


 

Cinema - David Wark Griffith

Cinema – David Wark Griffith

 

Na passagem do seu desenvolvimento, destacam-se:Georges Méliès – Um ilusionista fundamental no desenvolvimento do cinema. Foi o primeiro grande produtor de filmes de ficção, com narrativas sedutoras e truques aliciantes, destinados ao grande público. Se percebe, foram também, os primeiros efeitos especiais da história cinematográfica. O mesmo, criou a fantasia na produção e realização de filmes.


 

 

 

Cinema - George Melies

Cinema – George Melies

 

David W. Griffith – O que você pensar sobre ocupação no cinema, ele tinha experiência de sobra. Foi ator, escritor, dramaturgo, diretor de cinema, jornalista, crítico literário, produtor cinematográfico… quer mais? Chega! (Risos). Foi um dos pioneiros da tão famosa Hollywood. Realizou filmes que o levaram a ser considerado pela historiografia cinematográfica o grande responsável pelo desenvolvimento e pela consolidação dalinguagemdo cinema, como arte independente, apesar das polêmicas (polémicas) ideológicas em que se envolveu. Foi ele o primeiro a fazer filmes em que se utilizou a montagem e em que certos movimentos de câmera foram usados com maestria, estabelecendo assim os parâmetros da linguagem cinematográfica, que a partir de então se universalizou. Destaque para “Intolerância”, admirado até hoje por cineastas e cinéfilos de todo o mundo.


 

Foi também, os irmãos Lumière e Meliès, que deram origem a dois gêneros fundamentais de cinema: o cinema documental e o cinema de ficção.

Desde o início, inventores e produtores tentaram casar a imagem com um som sincronizado. Mas nenhuma técnica deu certo até a década de 20. Assim sendo, durante 30 anos os filmes eram praticamente silenciosos sendo acompanhados muitas vezes de música ao vivo, outras vezes de efeitos especiais e narração e diálogos escritos presentes entre cenas. Tendo destaque para Charles Chaplin, considerado uma das figuras mais importantes no cinema mudo.

Mas o filme “The Jazz Singer” (O cantor de Jazz) de 1927, produzido pela Warner Bros.,é considerado como o primeiro filme de grande duração com falas e canto sincronizado com um disco de acetato. Veja:

A primeira exibição de cinema no Brasil aconteceu em 8 de julho de 1896, no Rio de Janeiro, por iniciativa do exibidor itinerante belga Henri Paillie. Naquela noite, numa sala alugada do Jornal do Comércio, na Rua do Ouvidor, foram projetados oito filmes de cerca de um minuto cada, com interrupções entre eles e retratando apenas cenas pitorescas do cotidiano de cidades da Europa. Só a elite carioca participou deste fato histórico para o Brasil, pois os ingressos não eram baratos. Um ano depois já existia no Rio uma sala fixa de cinema, o “Salão de Novidades Paris”, de Paschoal Segreto. No final do post tem uma “Cronologia do Cinema” interessante.

Hoje em dia o cinema se adapta a diversas formas, acompanhando a tecnologia. O mais recente registrado, é o cinema em 4D, que é a tecnologia 4DX, criada pela rede de cinemas sul-coreana CJ CGV que além do já o tradicional 3D, as cadeiras se movem, e o espectador recebe esguichos de água, vento e cheiros para sentir a experiência do vídeo. (Muito legal isso!).

Sem falar no exagero de conforto e segurança oferecido. E não pense que é do tipo Cine drive-in de Brasília, como o último em funcionamento no Brasil. Isso vai além. Veja:

Isso tudo é para você se sentir em casa. Apesar que nossa casa é o melhor lugar do mundo, o cinema é o nosso segundo quarto. Pois é assim que eles pensam em unir o seu conforto com um bom filme. Inédito! É claro.

E ainda tem a “pipoca” que no fim do século XIX, os cinemas americanos já abriam suas portas com ambulantes e seus carrinhos com pipoca e guloseimas como o Cracker Jack, mistura de pipoca, amendoim e açúcar queimado. Por isso o hábito da pipoca vendida até hoje. Mas é vendida de outro jeito e mais cara. (Risos).

Então! Continue indo ao cinema e não deixe a peteca cair. Seja como for a sua explicação sobre a existência do mesmo até hoje, o que importa é que o cinema é sim, uma gostosa programação para se divertir. E sabendo desse resumo, melhorou mais ainda.

Valeu!? Fico feliz e agradeço muito a sua paciência por ler o post. Obrigado!

Um abraço. Sempre!

Clique aqui para ver essa cronologia do cinema. Creio que você vai ficar bem informado.

Gostou!? Então recomendo esses. Veja:

Incentive-nos a publicar mais! Deixe o seu comentário sobre esse post.

Mude o Idioma »