Pin It

Cosplay. Da fantasia para o mundo real.

Cosplay! Você sabe explicar o que realmente é e porque o mesmo virou febre mundial? Entenda! Eu falei febre para um mundo moderno demais, para acreditar em… “super-heróis”. Apesar de que as crianças, vivem nesse mundo imaginário, que os adultos fingem que não entendem. 😎 Bem! Eu não saberia explicar.

Mas com um pouquinho de esforço, eu tive alguém que pelo menos me explicasse o que o Cosplay faz na vida das pessoas que… assim… curtem ou vivem através dele.
Antes disso, como é carimbo batido aqui no blog, vamos entender uma coisa:

A palavra Cosplay pode ser traduzida num sentido bem curioso. Por uma abreviação, costume + play, leve sempre em conta que trata-se de um “disfarce”, uma representação a caráter, ou pelas criações de Forrest J. Ackerman e Myrtle R. Jones uma fantasia.

As primeiras fantasias, "futurecostume" e "Things to Come", que iniciaram o Cosplay.

As primeiras fantasias, “futurecostume” e “Things to Come”, que iniciaram o Cosplay.

Analisando pesquisas, convenci-me da seguinte explicação de que em 1939 durante a primeira Worldcon, Forrest J. Ackerman na companhia de Myrtle R. Jones, usaram pela primeira vez uma fantasia durante um evento. Ele criou a veste chamada “futurecostume”, enquanto ela criou uma versão do vestido do filme de 1936 “Things to Come”. Desde então, tornou-se uma prática anual nas Worldcon, com concursos e atrações próprias, e mais tarde estendendo-se aos fãs de fantasia e quadrinhos. Os primeiros cosplays de mangá/anime registrados são posteriores aos anos 70, nos EUA. O fenômeno do cosplay chegou ao Japão na década de 80 por meio de Nobuyuki Takahashi, que ficou surpreso com o costume ao visitar um Wordcon, que começou a incentivar a pratica no Japão pelas revistas de Ficção Científica. Tornou-se comum no Japão durante as Comic Markets do Japão (criadas em 1975), que se celebram em Odaiba (Tóquio), lugares de compra e venda de Dōjinshi. Esse evento prosseguiu desde então e se realiza regularmente. Lá, grupos de japoneses vestiam-se de seus personagens favoritos de mangásanimescomics e videojogos. Assim pois, tal prática sempre tem sido muito relacionada com aqueles produtos. Contudo, com o passar do tempo, foi-se estendendo a outros domínios, em conceitos e culturas, ganhando foro internacional. Com a popularização do anime nos anos 90, o cosplay japonês tornou-se popular no mundo todo, tratando-se de caracterizações de personagens existentes, enquanto que os primeiros cosplays (estadunidenses) estendiam-se principalmente à criação de personagens, não somente se prendendo aos pré existentes. Expliquei muito? Lembre-se que isso foi pesquisa.

Como disse, tive a honra de encontrar um amigo que vive nesse mundo que OLHA! Não é fácil assim não.

O jovem da capa desse post é Luciano Souza, oriundo de Salvador, Bahia. Um jovem que vive o Cosplay e tem uma mente bem aclarada sobre esse assunto.
Perguntei-lhe sobre o que vem a ser o Cosplay e ele imediatamente explanou:


“Cosplay é a arte de se caracterizar de personagens de animes, mangás, Hq’s, filmes ou jogos, procurando interpreta o personagem na medida do possível ou mais fiel possível.

Cosplay

Cosplay

 Muitos adoradores de Cosplay, feito eu, procuram fazer o mesmo apenas por hobby ou por pura diversão com amigos ou pelo simples prazer de fazer outras pessoas se divertir com a sua caracterização, fazendo com que as crianças se emocione com seu personagem favorito ou se revolte com aquele vilão que machucou seu personagem favorito, ou até mesmo para os mais velhos quando vê um Cosplay de algum desenho da sua infância.

Também tem aqueles que fazem Cosplay de forma profissional e com mais seriedade, fazendo disso até mesmo como forma de renda fixa ou renda extra a depender do profissional. Geralmente chamamos o Cosplay, que confecciona sua roupa, armadura, arma ou qualquer parte de seu figurino de Cosmaker.

O Cosplay, ao contrário do que muitos pensam, não e só uma fantasia, muitos países inclusive o Brasil tem eventos grandiosos voltados para o público, sem deixar de mencionar os próprios Cosplays que se unem e fazem eventos menores com intuito de reunir amigos e divulgar seu trabalho como artista. Pois os Cosplays/Cosmakers, podem ser considerados como artista plástico.

No mundo temos vários Cosplays famosos, que inspiram muitos de nós. Não diminuindo os brasileiros. Pois no nosso país tem muito Cosplay bom, a exemplo de Samui San, que já ganhou várias premiações nacionais e internacionais, Jaqueline, Eder Cosmaker, sendo que aqui em Salvador também temos vários Cosmakers bons como Shaman, Uilton, Vitor Karl, Selmo, Gabriel, dentre outros.

Nessa passagem, perguntei sobre ele em relação ao Cosplay. E o mesmo:

Eu sempre gostei de anime, mangás e Hq’s. Sempre tive vontade de fazer Cosplay, mas faltava um incentivo. Então, em 2012, tive o incentivo de um grande amigo, que me convidou para fazer Cosplay de Kakuzu do anime Naruto. Para minha primeira experiência como Cosplay foi gratificante, um pouco cansativo. Eu vi Cosplays fabulosos fiquei mais impressionado com o nível deles.

E assim, em 2013, repetimos a dose já com os cosplays do Arrankar do anime Bleach e daí pra cá, eu comecei a tomar gosto pela arte. Não tenho um leque vasto de coslpay, mas tenho muitos projetos em andamento e alguns parados esperando uma inspiração para terminar. O projeto que eu mais gostei foi com o grupo de Cavaleiros do Zodíaco, no qual eu pude confeccionar toda minha armadura do molde no Jornal até a finalização com a pintura, com a ajuda da minha namorada que sempre me auxilia como Cosmaker e parceira de Cosplay. Não sou um grande Cosmaker. Faço apenas pela diversão, mas a cada Cosplay a gente evolui e cada desafio é mais legal que o outro, independente do Cosplay ser de Armadura, Tecido ou mesclar ambos. O que vale é a fidelidade que você coloca no Cosplay.

Vale salientar, que vários organizadores de eventos se preocupa com causas sociais, arrecadando alimentos em forma de ingresso, para ajudar instituições carentes e de tempos em tempos, vários grupos Cosplays se reúnem na causa de doação de sangue.

Aqui em salvador os existem vários eventos voltados para Cosplay sendo eles de pequeno ou grande porte. Temos o AniBahia, Anipolitan, Gamepolitan, Hype (uma “have” voltada para Cosplay), Encontro do grupo Cosplay-Ba, Encontro do Grupo de Cavaleiros do Zodíaco, Encontro do Conselho Jedi-Ba e pequenos encontros em praças ou parque organizados por Cosplays.

Bem! Essas foram as palavras de um jovem que ama o Cosplay. Luciano Souza foi super cuidadoso no que falou, sem agredir ou insultar. Já que o mesmo repeita e admira todos Cosplays. Mas isso é o que ele pensa.

E assim… O que gostei e entendi, foi que não basta se caracterizar como um super-herói e sair por aí apenas. Tem que saber não só transmitir a emoção, conforme o personagem, para as pessoas, como ter a consciência da causa. E no mais ser solidário com todos. Pois isso é ótimo e assim tenham o meu humilde respeito pelo o que fazem. Adorei o assunto.

Parabéns! Cosplays.


 

Gostou!? Então recomendo esses. Veja:

The following two tabs change content below.
Oriundo de Salvador-Ba. Amante da arte, tecnologia e design. Autor do Blog 3Dmalz.com e do canal 3dmalz no Youtube, onde compartilha e aprende muito com os visitantes, amigos e seguidores. "Nada é impossível desde quando você tente mudar e persevere". Essa é a sua humilde frase que usa de inspiração para atingir seus objetivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mude o Idioma »