Pin It

Audiovisual. Aperte o play e pronto. Sua história começou.

Audiovisual

Nós somos tão “antenados” com tantas coisas a nossa volta, que nada seria novidade se você soubesse de algo a mais. Mas todas as explosões de novidades, que nos impressionam, têm um valor fundamental, comparado a uma grande fábrica de informações exatas e certamente, atualizadas.

Claro que até o momento, você entenderá que estou me referindo a televisão, o rádio, jornal, revistas, internet…entre outros. Mas não é somente isso. Vamos mais a fundo, tentando entender a “espinha dorsal” dessa fábrica.

audiovisual

Audiovisual

Essa fábrica de informações, produz formas de comunicação que combinam som e imagem. O que se pode dizer, que é a tecnologia empregada para o registro, tratamento e exibição de som e imagem sincronizados, ou ainda podemos reforçar, que é à linguagem utilizada para gerar significados combinando imagens e sons. Pois o audiovisual, é a verdadeira “espinha” disso tudo. E vamos apertar o play para entender resumidamente isso.

Como existem vários conceitos que leva ao mesmo lugar, se você produzir o som e a imagem, sincronizando-os, certamente estará fazendo o termo genérico audiovisual. Pois quem vai apreciar a sua produção, estará visualizando e ouvindo tudo ao mesmo tempo. Obviamente, a expectativa emocional será bem maior.

Como o audiovisual tem dois elementos egrégios, constituídos de histórias diferentes, ao qual eu já falei aqui no blog, ele tem o seu princípio.

Esse instrumento de formação social, que do latim, “audire” é o mesmo que áudio e “Videre” refere-se ao nosso verbo ver, começou por volta dos anos 30 do século XX, quando o Estados Unidos estava passando por uma transição do chamado cimema mudo, para o falado. E de fato, deve-se a três pontos de evoluções tecnológicas cruciais para seu surgimento, como:

  1. Tecnologias da produção de imagens.
  2. Tecnologias na visualização das imagens.
  3. Tecnologias de registro e produção de sons.

Veja esse vídeo sobre o audiovisual:



Vindo para o nosso Brasil, até os anos 1980, a palavra audiovisual designava um tipo específico de apresentação pública, sendo que atualmente ainda é conhecida de diaporama, que combinava a projeção de uma sequência de diapositivos (slides) com o som (constituído de narração, música, ruídos, etc.) gravado em fita magnética e exibido em sincronia.

Porém, isso vem a partir dos anos 1970, onde o mercado publicitário passou a chamar de audiovisual e sua definição resumia-se em vídeos de propaganda que não se destinavam à exibição em televisão, sem fins lucrativos. Mas estabelecia uma imagem favorável, sendo assim, uma parceria fundamental para as marcas, empresas ou instituições. E daí surgiu também o chamado vídeo institucional. Diga-se de passagem.

Segundo informações que pesquisei, a influência francesa foi também um fator importante, no seu uso contemporâneo. Pois o audiovisual passou a caracterizar o conjunto de todas as tecnologias, formas de comunicação e produtos constituídos de sons e imagens com impressão de movimento, abrangendo portanto, o cinema ficcional ou documental, a televisão aberta ou fechada e todos os seus gêneros, o vídeo analógico ou digital, de alta ou baixa definição, a videoarte e o cinema experimental, a animação tradicional ou computadorizada e também formatos mais ou menos autônomos como o comercial de publicidade, o videoclipe, os programas de propaganda política, o videogame, o making of, as transmissões ao vivo em circuito fechado, os vídeos feitos para exibição na internet ou em telefones móveis, etc.

Sabendo disso, a evolução que já vem desde o final do século XX, aproximou campos diferentes da produção e realização de imagens e movimentos, principalmente com as “novas mídias” (Cinema e Televisão), fazendo com que o audiovisual seja mais utilizado. Como acontece nos dias de hoje, podemos notar na área acadêmica, nos festivais e na gestão cultural. Veja um pouco mais:

Audiovisual.



Então voltando a nosso termo “fábrica de informações”, o audiovisual fabrica condições definitivamente técnicas, partindo de um conceito humano, é claro. Ou melhor, “uma idoneidade específica de saber fazer. São tais:

  • Entender um conjunto de instrumentos técnicos.
  • Elaborar regras que dirijam o processo.
  • Ter notável condições de eficácia.
  • Apresentar uma ideia adquirida que pode ser condicionalmente, repassado à sociedade.

Isso tudo, acarreta em vários conceitos, que foram essenciais para o termo audiovisual de hoje como a fotografia e o cinema, entre outros afins envolvendo a imagem e o som.

Então ficamos por aqui, jovem. Isso por enquanto. Espero que você não passe despercebido, quando seus amigos entrarem num assunto interessante como esse. Apesar de que, falar do audiovisual é muito complexo e um assunto puxará o outro. Mas o entendimento será um só. Valeu!?

Curta, compartilhe, traga seus amigos para ler e debater sobre o assunto, trazendo sua experiência. Pois como sempre digo, seu comentário é muito importante para o blog. OK!?

Um enorme abraço. Sempre!

Gostou!? Então recomendo esses. Veja:

  • That is a very good tip especially to those fresh to the blogosphere.
    Simple but very precise information… Thanks for sharing this one.
    A must read post!

    • Thank you for liking it. Come back whenever you want. A big hug. Always!

Mude o Idioma »
%d blogueiros gostam disto: